ParóquiadaMaia

SANTA FESTA DE PÁSCOA

Somos um povo pascal, dizemo-lo e cantamo-lo com toda a verdade que vem da fé.
Assim sendo, a Páscoa é celebrada em todas as comunidades cristãs, com toda a alegria, esperança e amor.
O cristão espelha-se e esprai-se no tempo Pascal. É a Festa cristã que mais preparada é em tempo e novidade. Não pode e não deve ser circunscrita a um tempo delimitado em dias e semanas, ficando-se só entre a Quarta-feira de Cinzas e o Domingo de Páscoa. A intensidade como é vivida tem e deve marcar todo o ritmo da vida cristã.
É um tempo de extraordinária beleza, cuja beleza não lhe vem da estação em que é celebrada, a Primavera, mas da caminhada de fé que toda a Liturgia aponta e cuja vivência faz descobrir a fé como caminho entusiasmente.

Eu gosto muito deste tempo, pelo que apontei, mas também pela comunhão que se gera entre as pessoas, que embora fugindo ao postal de Boas Festas, se torna mais evidente pelas palavras que se trocam e por toda uma azáfama que vai da casa à Igreja, cujas marcas permanecem de ar novo que entrou em todos os escaninhos, pois não se pode receber Jesus sem alegria que se espelha nas flores colocadas em todos os cantos.

A anteceder o Domingo de Páscoa, há a Semana Santa. Um bom grupo de crentes junta-se para celebrar todos os dias Santos por autonomásia: Quinta, Sexta, Sábado e Domingo. E, facto marcante, mesmo para os que andam longe da Casa Comum, a Igreja. Ninguém se mantém indiferente. O coração explode de alegria, pois Jesus Ressuscitou.

É um tempo que ainda não foi de todo estragado pela correria às compras. A vivência interior suplanta, em muito, o barulho das correrias exteriores e ainda bem.
É um tempo rico, direi, riquíssimo, para todos quantos tentam escalar as escarpas que a Deus conduzem. Se se procura a vivência interior esta rompe as paredes do coração e toca em toda a gente que não nada a dormir.
Bom seria que a Páscoa não seja vivida só nos traços exteriores, mas em toda a vida deverá ser vivida em novidade, pois Deus não se repete.
As campainhas vão sonar, os foguetes também marcarão presença, mas mais marcarão as pessoas que, de opas brancas ou vermelhas vão dizendo em todas as Casas que Jesus Ressuscitou.
Diz-se e canta-se e ninguém se cansa...

Já vou longo... Fique com Deus.
Viva este Santo tempo, com a capacidade que lhe vem da Fé.

Com um abraço.
Santa Festa de Páscoa

2011-04-16 | Pe. Domingos

Outros artigos

RECOMEÇANDO

Pe.Domingos | 2014-02-19

Já há muito tempo, alguns anos, a nossa paróquia da Maia tem um site na internete. Quem acompanhou este começo sentiu alegria e rejubilou de esperança prevendo o seu futuro.
Encontro Vicarial - 23 de Janeiro

P.Domingos Jorge | 2013-02-04

Este Ano da Fé é um dom que Deus nos dá para aprofundarmos a nossa Fé. A Vigaria da Maia promoveu já 4 encontros para aprofundamento da Fé(...)
O meu primeiro dia na Maia foi revestido de novidade

Pe. Domingos | 2011-10-25

A nossa paróquia

Pe. Domingos | 2011-07-01



CONTACTOS

 pdj@paroquiadamaia.net



Paróquia da Maia © 2014
pdj@paroquiadamaia.net
redacao@paroquiadamaia.net